Compartilhar

 sedentarismo-corpo-atividades-físicas

O sedentarismo é um problema comum a milhões de pessoas. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 47% dos brasileiros não praticam exercícios físicos de modo suficiente para manter uma vida saudável. É um número alarmante e reflete o quanto as pessoas deixam de realizar atividades durante o dia. Isso faz com que muitos problemas possam surgir a curto, médio e longo prazo, podendo levar à morte em casos mais críticos. 

Devido à rotina do dia a dia, como por exemplo, trabalho e estudo, muitos não enxergam brechas para fazer atividades que não estejam relacionados a ficar sentado por horas. A falta de hábito de praticar exercícios é extremamente prejudicial e faz com que haja uma maior dificuldade em dar início a práticas básicas como uma caminhada em um fim de semana, quando há uma maior disponibilidade para se dedicar a este tipo de ocupação. O sedentarismo traz consequências que são refletidos de muitos modos. 

Doenças ligadas ao sedentarismo

sedentarismo-corpo-atividades-hipertensão

O primeiro problema interligado ao sedentarismo é a obesidade. A ausência de gasto de energia faz com que haja um aumento de peso, o que é mais agravado ainda em situações na qual o indivíduo não tem uma boa rotina de alimentação saudável. Gradativamente, os quilos aumentam e impedem que outras atividades sejam feitas de modo efeito, prejudicando assim não apenas o corpo, como toda a vida em todos os segmentos. 

Outro fator comum àqueles que estão sob a condição de serem sedentárias é a hipertensão, também conhecida como pressão alta. Nela, o coração apresenta dificuldades para distribuir sangue a todo o corpo e esta complicação abre a possibilidade de surgimento de doenças cardíacas. 

Além disso, outros sintomas no corpo mais diretos e facilmente perceptíveis também são causados pela falta de exercícios. Como exemplo, dores nas costas. A musculatura do corpo é totalmente prejudicada nos casos nos quais os indivíduos mantêm a mesma postura por praticamente o dia inteiro. É essencial que haja no mínimo um alongamento para que isto não aconteça. 

Entre os prováveis fatores que mostram que a saúde não está em dia, um dos mais agudos é a Diabetes. Isto ocorre porque há um acúmulo de gordura localizada na região abdominal e faz com que o nível de açúcar no sangue alcance altos índices de elevação.

O sedentarismo afeta o corpo de modo externo, o organismo internamente e também a mente. Isso faz com que a probabilidade da pessoa sedentária apresentar quadros de depressão, ansiedade ou estresse seja alta. Algo que está diretamente ligado a isso é a falta de realização de atividades físicas, pois dessa forma não há liberação de neurotransmissores que ajudam no humor do indivíduo. A falta de produção de endorfina é diretamente associada a sensações de tensão, preocupação e medo. 

A depressão oriunda da condição sedentária também dificulta a interação social com outras pessoas, realizar tarefas simples e o foco a atenção em metas do dia a dia relacionadas ao trabalho, sendo assim prejudicial em todos os sentidos. Quanto mais grave o quadro da depressão, mais difícil de conseguir sair dele. Em muitos casos, nos primeiros momentos, a pessoa sequer percebe que apresenta diversos sintomas da doença. 

Como pode ser visto, estar na condição de um indivíduo sedentário está direta e indiretamente ligado a uma grande quantidade de doenças, que podem chegar a consequências graves. A vida da pessoa é prejudicada no dia a dia e faz com que o passar do tempo torne tudo ainda pior caso não haja nenhuma espécie de tratamento ou mudança de atitudes. 

Os sintomas provenientes da falta de exercícios surgem de modo agudo e é preciso tratá-los em seus primeiros estágios para que o problema não atinja um tom de gravidade alto. Em casos mais extremos, dependendo de qual doença apareça, o quadro tem chances de ser irreversível. 

Mas afinal, como fazer com que estas complicações não cheguem  a este ponto?

Evitando o sedentarismo 

sedentarismo-corpo-atividades-físicas

Realizar atividades físicas é primordial para evitar o sedentarismo. Sejam exercícios aeróbicos, uma caminhada ou corrida, entre outros, é imprescindível que haja uma rotina ativa para movimentar o corpo, que passará a receber todos os benefícios relacionados a estas práticas, como uma melhor circulação do sangue, o peso mantido e a liberação de endorfina, que libera sensações prazerosas e faz com que seja mais difícil o surgimento de sintomas de depressão, ansiedade e estresse. 

Ainda que a agenda esteja apertada devido a ocupações acadêmicas e/ou profissionais, é importante reservar no mínimo alguns minutos para trabalhar o corpo de modo efetivo, sem que seja necessário ficar sentado em frente a um computador a todo momento, da hora de acordar à hora de dormir. Os exercícios podem ser simples, sem nenhuma complexidade ou dificuldade, e realizados até mesmo em casa, se necessário. 

Como exemplo, desde atividades clássicas de treino como flexões ou abdominais até práticas comuns do cotidiano como varrer a casa, dar banho no cachorro ou lavar roupa. Desde que se tenha uma flexibilização e variadas tarefas, o objetivo pode ser alcançado de modo efetivo. Outra medida que pode ser tomada é, dependendo da quantidade de andares,trocar o elevador por escadas, seja em casa ou no trabalho. 

Mesmo tarefas pequenas, rápidas e aparentemente irrelevantes podem fazer a diferença. O fortalecimento muscular é trabalhado e evita - ou no mínimo minimiza consideravelmente - o surgimento de diversas doenças relacionadas ao sedentarismo e à falta de exercícios físicos. O começo pode parecer difícil, mas é apenas uma questão de hábito. Com o tempo, a pessoa se acostuma a esta nova rotina de atividades e proporciona assim uma melhor condição de vida a si, muito mais saudável. 

Portanto, tomando as precauções necessários, o sedentarismo pode ser evitado ou tratado. O problema é grave e leva a consequências totalmente prejudiciais. Não deixe que esta complicação tome conta do seu corpo e tenha uma rotina mais tranquila. As atividades físicas são primordiais para melhores condições de saúde, inclusive psicológicas. Faça exercícios e mantenha um padrão de vida sem grande sustos causados por maus hábitos e falta de cuidados. O corpo agradece.

Compartilhe:

Perguntas e respostas

Sua Pergunta

Recomendamos para você