Compartilhar

Por que escolher o treino funcional 

Quando foi a última vez que você pisou na academia? Ou talvez nunca tenha ido, não é? Muita gente acha que um lugar como esse é sempre cheio de jovens perfeitos e sarados. Ou que vai começar a fazer atividade física e parecer o Hulk. Talvez por isso o treino funcional tenha ganhado tantos adeptos, principalmente entre as mulheres. A impressão é de que se trata de uma atividade mais leve, que não vai deixar o corpo muito musculoso. E é mais ou menos isso, porém, exige muito mais esforço do que você imagina. E tem objetivos além dos estéticos.

Antes de qualquer coisa é preciso deixar claro que nenhum exercício vai fazer com seu corpo algo que você não queira. A musculatura responde aos estímulos que você dá. Se usar cargas muito altas e focar em ganho de massa, vai ficar maior. No entanto, se controlar os pesos e realizar repetições adequadas, pode apenas fortalecer a musculatura, por exemplo.

Dito isso, vamos entender melhor o treino funcional e como ele pode ajudar mais certos grupos de pessoas? Boa leitura!

Exercicio Funcional

O que é o treino funcional

Quem procura fazer exercícios geralmente quer perder ou manter o peso, aumentar ou tonificar os músculos ou relaxar. São todas metas válidas. No entanto, é possível fazer atividade física apenas com intenção de melhorar o dia a dia. Sabe quando você precisa pegar algo no chão e parece meio difícil agachar? Ou quando sente os braços fracos ao trazer compras para casa? É essa rotina que o treino funcional tem como foco. 

O objetivo dessa atividade é ajudar a ter mais força, estabilidade e mobilidade para a vida ou mesmo para praticar esportes. Suas aulas podem ser ministradas tanto por educadores físicos como por fisioterapeutas, dada sua capacidade de corrigir ou melhorar movimentos. 

A atividade também pode ser facilmente realizada em casa. Como não exige aparelhos específicos, é possível que seja feito com o peso do próprio corpo. Também pode usar pesos improvisados ou comprar um TRX, aquele elástico fitness. Os movimentos são naturais, então não é nada muito complicado, embora seja sempre interessante ter acompanhamento especializado. 

Quais exercícios fazem parte dessa atividade 

Imagine tudo que você fez pela manhã hoje. Acordou, colocou as pernas para fora da cama e depois levantou o tronco? Ou sentou na cama antes? Vestiu a roupa ainda sentado ou em pé? Teve que se abaixar para colocar os sapatos ou apoiou em uma cadeira? 

Todas as ações que você tenha realizado envolveram força de core e abdômen. Ao amarrar o cadarço, precisou requisitar o posterior de coxa, para agachar e depois para ficar em pé. Os glúteos também foram recrutados. A panturrilha te ajudou a recuperar o equilíbrio e a te manter na posição correta. Tudo isso exige força. E quando não se está com a musculatura bem preparada, há o risco de se lesionar apenas com essas atividades simples. Ou de que seus movimentos se tornem mais difíceis do que o necessário, por falta de condicionamento. 

Para ajudar nessas tarefas da rotina, os exercícios do treino funcional consistem em certos padrões como:

  • puxar;
  • empurrar, 
  • articular, 
  • agachar, 
  • girar,
  • carregar;
  • andar.

Esse tipo de movimento é muito indicado para mulheres grávidas, pessoas em recuperação de lesões ou doenças e idosos. No entanto, sua base foi desenvolvida a partir de um método para recuperação de soldados retornantes da Primeira Guerra Mundial. Com machucados que impediam funções como caminhar e sentar, receberam treinos que facilitassem sua readaptação ao voltar para casa. 

Esse enfoque em movimentos e não na musculatura é diferente da rotina do que se via em academias. A justificativa está no fato de que uma pessoa não usa apenas um músculo de cada vez. O corpo recruta diferentes regiões. Além disso, no treino funcional, o exercício utiliza pesos livres, em vez de máquinas, dando mais liberdade e extensão para a movimentação.

Veja um exemplo de circuito de 12 minutos utilizando exercícios que priorizam a funcionalidade corporal:

  1. 1 minuto de polichinelo
  2. 1 minuto de agachamento com halteres
  3. 1 minuto de tríceps no banco
  4. 1 minuto de desenvolvimento de ombro com halteres
  5. 1 minuto de agachamento unilateral (sentar e levantar apoiando apenas uma perna no chão, alternando as duas)
  6. 1 minuto de polichinelo
  7. 1 minuto de remada com halteres
  8. 1 minuto de afundo com halteres
  9. 1 minuto de salto do chão para o step 
  10. 1 minuto de flexão de braços
  11. 1 minuto de polichinelo
  12. 1 minuto de prancha isométrica 

Essa sequência pode ser repetida duas vezes, com intervalo de 2 minutos de descanso. Com 5 de aquecimento na esteira, totaliza 20 minutos de atividade física intensa. 

Para quem já tem algum condicionamento, é possível fazer substituições mais intensas. Em vez de o polichinelo, pode fazer burpee, que exige mais do organismo. 

Para quem o treino funcional é uma boa opção

Além de atividades aeróbicas como caminhada e bicicleta, a musculação ainda é a mais popular das academias. Entretanto, as metas e objetivos para fazer exercício não são sempre os mesmos. Por isso, é sempre importante procurar aquela opção que melhor se adapte ao que você espera. 

Exercicio Funcional

É preciso dizer também que, embora não pareça, esse tipo de treino é tão potente para queima calórica como outro. Um circuito avançado exige bastante da capacidade cardiovascular e mesmo os mais simples têm potencial para queimar gordura acumulada. Claro que tudo vai depender da avaliação do profissional, mas pode ser uma boa opção também como aliada do emagrecimento. Como algumas pessoas têm dificuldade nas tarefas diárias justamente pelo excesso de peso, pode ser uma opção interessante para sair do sedentarismo. 

Exercicio Funcional

No caso de obesos, idosos e grávidas, os exercícios precisam ser adaptados conforme capacidade de cada grupo. Isso vai permitir que consigam fazer toda a sequência em segurança. As gestantes não vão conseguir realizar uma prancha isométrica, por exemplo. Mas em preparação para o parto, precisam fortalecer o core. Assim, outras opções de abdominais, no chão, vão ajudar bastante.

Você já pensou em fazer um treino funcional ou ainda prefere musculação e aeróbico? O que achou desse tipo de exercício? Deixe seu comentário falando sobre sua experiência com atividade física! 

Compartilhe:

Perguntas e respostas

Sua Pergunta

Ganhe desconto
na sua primeira compra

30-Minute BodyCombat-Inspired Workout With Boxing, Kung Fu, and Muay Thai

This martial arts workout is inspired by Les Mills On Demand's BodyCombat class and blends boxing...

Artigos Relacionados
Recomendamos para você